Em 1999 surge uma nova área de conhecimento denominada Psicologia Positiva Martin Seligman psicólogo estadunidense e professor da Universidade da Pensilvânia, é o seu fundado, um campo de estudo que examina estados saudáveis, como felicidade, força de caráter e otimismo.

A Psicologia Positiva considera três aspectos da vida das pessoas: o primeiro é o estudo da emoção positiva; o segundo é o estudo dos traços positivos, principalmente as virtudes e fortalezas humanas, além das habilidades como a inteligência e a capacidade atlética; o terceiro aspecto é o estudo das instituições positivas, como a democracia, a família e a liberdade, que dão suporte às virtudes que, por sua vez, apoiam as emoções positivas.

Seligman fala em felicidade e o bem-estar subjetivo como os objetivos da Psicologia Positiva. Segundo Rafael Bisquerra, educador espanhol, o desenvolvimento do bem-estar deveria ser uma das finalidades da educação e da política. Este autor entende bem-estar como um complexo que abrange vários campos: bem-estar material, bem-estar social, bem-estar físico, bem-estar profissional, bem-estar emocional, bem-estar subjetivo, bem-estar psicológico, bem-estar hedônico e bem-estar eudemônico. O bem-estar hedônico tem como foco a felicidade, a presença de afetos positivos e a ausência de afetos negativos, enquanto o bem-estar eudemônico está relacionado com a busca de sentido para a vida, o desenvolvimento e a realização pessoal.

No vídeo, Martin Seligman fala sobre a Psicologia Positiva.

2 comentários

  1. Alice Dias da Silva-Reply
    28 de agosto de 2017 at 08:52

    Muito bom esse vídeo e a ideia da Psicologia Positiva que não vê os problemas e a doença, mas valoriza quem está bem. Traçando um paralelo com a educação, é o mesmo que a escola não cuidar e se preocupar apenas ou mais com o aluno que não aprende, mas valorizar e se dedicar com os alunos que aprendem com amis facilidade ajudando-os a melhorarem seu desenvolvimento.

    • Paulo Roberto-Reply
      28 de agosto de 2017 at 13:24

      Olá Professora Alice!
      Obrigado pela reflexão! Segundo Howard Gardner, autor do conceito de Inteligências Múltiplas, devemos investir na área de maior domínio do aprendiz, pois isso eleva sua autoestima e o habilita a melhorar áreas que ele domina menos. Quando tentamos melhorar apenas a área em que o aluno tem maior dificuldade, ele se frustra e acaba piorando até o que tem de melhor.
      Um abraço!

      Paulo Roberto

Deixe uma resposta para Alice Dias da Silva Cancelar resposta